29/10/2015 8h51 - Atualizado em 29/10/2015 8h51

Depredação e furto de flores prejudicam trabalho de jardinagem da SMSU

Equipes trabalham no embelezamento da cidade, mas ação de vândalos tem danificado canteiros e floreiras


Novamente a equipe de jardinagem da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos se deparou com uma situação lamentável: o furto de flores e a depredação de canteiros. Essa não é a primeira vez que fatos semelhantes ocorrem, visto que há alguns meses, as orquídeas implantadas nas árvores da Praça Tenente Paiva (do Banco do Brasil) foram arrancadas e jogadas no chão. À época, um boletim de ocorrência por danos ao patrimônio público foi registrado junto a delegacia de polícia.

Dessa vez, o alvo foi a Praça Brasília (agora denominada Praça do Imigrante, conforme Lei Municipal nº 2.328/2015), onde há poucos dias ocorreu a Expotenpo 2015. Floreiras foram danificadas, algumas flores furtadas e outras simplesmente arrancadas e deixadas ao lado dos canteiros. "Precisamos da colaboração de todos para termos uma cidade bonita, acolhedora e que faça-nos sentir bem ao caminhar pelas ruas e praças", destacou o Secretário Renato Bettio dos Santos, da pasta de Serviços Urbanos.

Destruir, prejudicar ou causar dano ao patrimônio público e crime previsto no código penal brasileiro, com  pena de detenção, de seis meses a três anos, e multa.


Depredação e furto de flores prejudicam trabalho de jardinagem da SMSU

Depredação e furto de flores prejudicam trabalho de jardinagem da SMSU




Enviar por e-mail Imprimir